Leveza

Já encontro a insustentável leveza do ser em A brincadeira: “Caminhei sobre os paralelepípedos poeirentos e senti a pesada leveza do vazio que pesava sobre minha vida”.
E em A vida está em outro lugar: “Jaromil tinha às vezes sonhos horríveis: sonhava que tinha de levantar um objeto extremamente leve, uma xícara de chá, uma colher, uma pena, e que não o conseguia, que ele era tanto mais fraco quanto mais leve era o objeto, que sucumbia sobre sua leveza.”
E em A valsa dos adeuses: “Raskolnikov viveu seu crime como uma tragédia e acabou sucumbindo sob o peso de seu ato. E Jakub se admira que seu ato seja tão leve, que não o estafe, não pese nada. E se pergunta se essa leveza não é mais aterrorizadora que os sentimentos histéricos do herói russo.”
E O livro do riso e do esquecimento: “Esse saco vazio no estômago é exatamente a insuportável ausência de peso. E assim como um extremo pode a qualquer momento transformar-se em seu contrário, a leveza levada ao seu máximo tornou-se o terrível peso da leveza, e Tamina sente que não poderá suportá-lo nem mais um segundo.”
Foi somente relendo as traduções de todos os meus livros que me dei conta, consternado, dessas repetições! Depois, consolei-me: todos os romancistas só escrevem, talvez, uma espécie de tema (o primeiro romance) com variações.

Milan Kundera, em A arte do romance.

Sobre Vítor Costa

Um insistente amador na arte do pensamento. Acha que a existência é feita da mesma matéria que compõe os sonhos. E que cada situação é uma ocasião de aprendizado. Mas que podemos, sim, estar à deriva num infinito de absurdo.
Esse post foi publicado em Despojos. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Leveza

  1. Sieg; disse:

    Lembro da maneira que a pessoa que entrevistava Kundera falou sobre o tema… uma obsessão.
    Umení románu foi o livro, escrito por ele, que mais gostei de ler, por ter a oportunidade de conhecê-lo um pouco melhor como romancista, conhecer o resultado de seus estudos, seu trabalho, suas idéias, suas narrativas, seus personagens… enfim, é sempre gratificante poder conhecer um pouco do universo kunderiano. (:
    adorei tudo aqui, ok.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s