Cadernos Sartre

Tenho finalmente em mãos a revista onde, pela primeira vez, publiquei um artigo acadêmico sobre a filosofia de Jean-Paul Sartre. Trata-se dos Cadernos Sartre, organizado pelo GES (Grupo de Estudos Sartre) da Universidade Estadual do Ceará.
A revista conta com nove artigos sobre Sartre, onde diversos estudiosos tratam dos mais diferentes temas – história, ética, arte, ontologia, subjetividade, intersubjetividade – sob um ponto de vista sartreano. Meu destaque vai, claro, para o artigo de um conviva muito versado na filosofia sartreana. Adelar Conceição dos Santos, mestre em filosofia pelo programa de pós-graduação da UFSM, nos apresenta a crítica sartreana à Husserl e sua noção de Eu Transcendental, crítica que constitui o tema de A Transcendência do Ego, obra de Sartre que nos apresenta uma noção filosófica de “eu” distinta das posições cartesiana, kantiana, husserliana e psicanalítica.
Meu próprio artigo não é senão uma síntese de meu primeiro projeto de mestrado. “O impasse da moral na ontologia fenomenológica de Sartre” pretende mostrar como a filosofia de Sartre não pode fundamentar uma moral tradicional, isto é, uma moral com exigência de universalidade dos critérios morais. Acompanhando as reflexões do falecido professor Gerd Bornheim, não faço mais do que expor o problema cuja profundidade receio ser desagradavelmente maior do que meu conhecimento de história da filosofia. De qualquer modo, a idéia de que a idéia sartreana de liberdade perturba os alicerces da moralidade não é nenhuma intuição genial de minha parte. Filósofos como o professor Gerd Bornheim e o filósofo e biógrafo de Sartre Bernard-Henri Levy já pontuaram a questão e o professor Francisco Júnior Damasceno Paiva – mais um dos que engrossa os Cadernos Sartre com um artigo – me surpreendeu com um artigo que versa sobre praticamente a mesma temática que o meu, ainda que de um ponto de vista um tanto diferente.
Para entrar em contato com o GES da UECE, o e-mail é sartre@uece.br

Sobre Vítor Costa

Um insistente amador na arte do pensamento. Acha que a existência é feita da mesma matéria que compõe os sonhos. E que cada situação é uma ocasião de aprendizado. Mas que podemos, sim, estar à deriva num infinito de absurdo.
Esse post foi publicado em Filosofança e marcado , , , . Guardar link permanente.

7 respostas para Cadernos Sartre

  1. Conceição, Adelar disse:

    Grata surpresa encontrar um artigo teu na revista que eu também esperava a algum tempo.

  2. Conceição, Adelar disse:

    Aliás, gostaria de jogar algum tempo fora conversando sobre o velho Sartre? Estou morando no centro e não tenho nada pra fazer.
    Abraço.

  3. Victor Hugo

    Saudações Sartrianas!

    Excelente seu artigo na Revista Cadernos Sartre nº2. O meu artigo trata do mesmo tema que o seu, embora de um modo um tanto diferente,como você mesmo observou. Talvez seja devido a nossa leitura comum do filósofo Gerd Bornheim. No entanto,tenho algumas ressalvas quanto à análise do Bernard-Henri Lévy sobre Sartre. Parabéns pelo blog e pelo comentário acerca do Ensaio Sobre a Cegueira do Saramago.

    Um abraço,

    Francisco Júnior D. Paiva

  4. Victor disse:

    Caro Adelar,
    Pretendo logo entrar em contato com você. De fato, precisamos trocar algumas idéias (trocar idéias? deus me livre!) sobre o velho sapo vesgo e metafísico. Um abraço.

    E caro Francisco,
    Obrigado pela visita, pelo comentário e pelos elogios. Muito me alegra ver que essa questão da moral em Sartre (ou a própria moral em questão) não perturbou só a mim, pois essa relação entre liberdade-projeto e moralidade realmente me incomoda: qual é o sentido de falar em moralidade em sentido estrito tendo aceitado as premissas da ontologia de Sartre? Acho que Bornheim fez um belo diagnóstico dessa situação. No mais, parabéns pelo seu artigo também. Um abraço.

  5. Ola caro Victor,
    Por curiosidade vim pesquisar sobre os Cadernos Sartre a fim de ver como anda o desenvolvimento do nosso trabalho, bem como a divulgação dos trabalhos do GES-UECE, e eis que encontro seu blog e constato feliz a qualidade dos trabalhos do segundo número da revista.
    Aproveito para divulgar também que entre os dias 1 a 4 de agosto iremos lançar o terceiro número da revista por ocasião do evento em homenagem aos 50 anos da passagem de Sartre pelo Brasil. Nesse sentido, convido você e a todos a participarem e divulgarem suas pesquisas.
    Abraços.
    Carlos Henrique – Editor Adjunto da revista

  6. Victor disse:

    Olá caro Carlos. Me alegro muito que a “contingência” tenha trazido você até aqui. :)

    Confesso que não faço deste blog um espaço estritamente filosófico, mas também confesso que é por aqui que eventualmente publico aquelas reflexões que nascem do estudo em filosofia mas tangenciam os temas estritamente acadêmicos. Quanto aos Cadernos Sartre, foi também com alegria que encontrei belíssimos trabalhos sobre meu autor querido nesse segundo número. Espero ansiosamente pelo terceiro número para o qual, aliás, já enviei uma possível contribuição.

    Parabéns pelo trabalho e sucesso!
    Vítor.

  7. Pingback: Revistas de Filosofia Brasileiras- DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA – UFSM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s