Escarlatina Obsessiva

“A banda surgiu de um adensamento de experiências sonoras ocorridas no decorrer de 8 anos de convivência musical entre o casal Karolina e Zafiro. Através da guerra gerada entre sentidos e fenômenos, da inescrutabilidade do objeto, da náusea e da angústia decorrentes, surgiu a concepção de um símbolo estridente; do paradoxo da rejeição vencida, do filho monstruoso, surgiu o termo. Através de um símbolo dilacerado, através de interferência elétricas, singrou a vontade e a dor, na busca de beleza musical. Escarlatina ferve, impõe, é essencialmente o limite congênito da liberdade. É o abismo recôndito, esquecido sob toneladas de água, privado de luz, onde os peixes sem olhos dançam a valsa de neon.”

Esse texto, com claras referências ao pensamento existencialista, é o que encontramos na página do Last FM dedicada à banda que, em minha opinião, melhor representa a música post-punk em terras tupiniquins. E me refiro ao verdadeiro post-punk e não à seu revival assimilado pelo indie rock. E embora meu inglês limitado não me ajude a entender completamente as letras de suas músicas, Escarlatina Obsessiva é uma daquelas coisas que eu chego a sentir ciúmes por dividir com quem talvez não mereça, mas que mesmo assim, obedecendo à um princípio auto-imposto de compromisso com a música que além de ser boa também me agrada, me sinto obrigado à compartilhar por aqui.

Não vou falar  muito da música da banda. Gostei muito da bateria, frenética  e nervosa como uma bateria de hardcore, um elemento pouco presente nas bandas que costumo ouvir. O baixo pulsante e poderoso não poderia deixar de fazer a base para as melodias conduzidas pelo vocal feminino impecável, cheio de inflexões que são em certo sentido a própria substância melódica que evoca a atmosfera “punk-gótica” que tanto me agrada. Ao invés de destacar uma ou duas canções, destaco o Pandemic inteiro: o álbum todo é excelente.

E ao invés de disponibilizar links com os discos, sugiro que se visite a página da banda no Last FM, onde suas músicas estão disponíveis para download. Para quem gosta daquilo que se pode chamar de “Gothic Rock” ou “Post-Punk”, fica a forte recomendação. Eu, particularmente, estou “obsessivo” pela “Escarlatina”.

Os créditos por eu ter conhecido a banda são de Sieglynnd Stockhausen.

Sobre Vítor Costa

Um insistente amador na arte do pensamento. Acha que a existência é feita da mesma matéria que compõe os sonhos. E que cada situação é uma ocasião de aprendizado. Mas que podemos, sim, estar à deriva num infinito de absurdo.
Esse post foi publicado em Por um mundo Punk-Gótico e marcado , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Escarlatina Obsessiva

  1. jholland disse:

    Lembra um pouco Siouxsie, não ?

  2. Victor disse:

    Lembra bastante eu diria. Mesmo assim acho que Escarlatina tem identidade própria. A música desse pessoal é forte e em minha opinião se insere perfeitamente naquilo que se chama post-punk. Depois de ver os clipes, confesso que até mesmo visualmente a banda me seduz. :)

  3. Zauber disse:

    AMO! AMO! AMO! AMO!
    Woodgothic chega logo \o/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s