Cadernos Sartre, novamente!

Tenho em mãos, pela segunda vez, uma nova edição dos Cadernos Sartre, organizado pelo GES (Grupo de Estudos Sartre) da Universidade Estadual do Ceará. Novamente com nove artigos, a terceira edição dos Cadernos Sartre oferece um amplo leque de temáticas sartreanas, trabalhadas pelos autores nas diversas perspectivas em que este polivalente filósofo pensava: ontologia, fenomenologia, psicologia, história e literatura.

Meu destaque nesta edição vai para o artigo do professor Simeão Donizeti Saas. Professor na UFU, Prof. Saas manipula com maestria os conceitos das fenomenologias de Sartre e de seu mestre Husserl, aproximando do pensamento sartreano a noção de “vivência”. Através dessa aproximação é possível visualizar com clareza a perspectiva a partir da qual Sartre critica a primazia epistemológica que a filosofia francesa do século XX herdara do pensamento moderno.

Confesso que as atribulações de fim-de-semestre não me permitiram uma leitura adequada de todos os artigos. Chamo atenção também para dois trabalhos em psicologia das emoções presentes na edição: no primeiro, Zuleica Pretto, Fabíola Langaro e Maria Aparecida Oltramari – todas as três autoras oriundas da área da psicologia – nos oferecem a descrição de um momento “clínico” de psicanálise existencial através da articulação da noção de “projeto de ser” com o papel das emoções dentro deste. No segundo, Jéferson Passig – também da psicologia e com formação em psicologia existencialista pelo NUCA – versa sobre o “Esboço Para uma Teoria das Emoções”, texto clássico e anterior ao Ser e o Nada, onde Sartre esboça uma psicologia fenomenológica das emoções.

Se na edição anterior Francisco Júnior Damasceno Paiva e eu discorremos sobre temáticas parecidas, desta vez Paiva nos oferece uma leitura sobre a atualidade da “Crítica da Razão Dialética” e seu debate contemporâneo nas penas de filósofos como Frederic Jameson e Leandro Konder. Meu próprio artigo não é senão uma breve reconstrução das três noções centrais que constituem o conceito de má-fé na ontologia fenomenológica de Sartre, a saber, mentira, crença e conduta.

Temos ainda, completando a lista, José João Neves Barbosa Vicente com “A Fenomenologia de Husserl e o problema da liberdade em Sartre”, Danilo Linard Teodosco e Sônia Meneses com “A problemática do engajamento literário no conto ‘O Muro’ (1938) de Jean-Paul Sartre”, Carolina Mendes Campos e Fernanda Alt versando sobre determinismo e liberdade em “Os Dados Estão Lançados” e Ariane Patrícia Ewald e Tais de Lacerda Gonçalves falando de compreensão de existência e narrativa literária.

Para entrar em contato com o GES da UECE, o e-mail é sartre@uece.br

Sobre Vítor Costa

Um insistente amador na arte do pensamento. Acha que a existência é feita da mesma matéria que compõe os sonhos. E que cada situação é uma ocasião de aprendizado. Mas que podemos, sim, estar à deriva num infinito de absurdo.
Esse post foi publicado em Despojos, Filosofança e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Cadernos Sartre, novamente!

  1. amanda disse:

    oi gostaria te poder ler ” cadernos de jean paul sartre” e possivel eu conseguir este livro?Tenho muita vontade de ter mais conhecimentos do filosofo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s