Arquivo da tag: Finitude

Einmal ist keinmal

“Tudo aquilo que é vivido com a consciência da finitude é vivido de forma autêntica.” Eis uma tese que eu atribuiria à Jean-Paul Sartre, sem a certeza de que teria a benção deste pensador. É também uma tese perfeitamente aceitável … Continuar lendo

Publicado em Despojos, Filosofança | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Nossa escolha é a euforia

Eis uma passagem simplesmente memorável de um livro que sobre o qual já falei aqui em uma outra oportunidade. Fiz um recorte que torna o diálogo quase teatral, distorcendo um pouco o sentido que ele assume dentro do romance, com … Continuar lendo

Publicado em Despojos, Fábulas Para Entristecer, Por um mundo Punk-Gótico | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , | 4 Comentários

Excertos do subsolo – A moça que fuma

Sou um homem do subsolo. Portanto, como todo homem do subsolo, forjado no ressentimento. Uma incapacidade de fruir as alegrias simples dos homens comuns deveria me fazer odiá-los, mas até isso já passou: uma espécie de “princípio de compostura” me … Continuar lendo

Publicado em Despojos, Espiando Pelo Buraco da Fechadura, Fábulas Para Entristecer, Por um mundo Punk-Gótico | Marcado com , , , | 5 Comentários